pixecode

Comprar ou Alugar, qual a melhor opção para o seu primeiro imóvel?

Captura-de-Tela-2016-02-12

A decisão de tomar as rédeas da própria vida pode acontecer de diversas maneiras. As pessoas se casam, mudam de cidade, de emprego ou simplesmente querem ganhar autonomia morando sozinhas.

A maneira como isso acontece não importa muito. Em algum momento, chega a hora de pensar sobre o lar, doce lar. Como isso será executado? Qual é o modo mais viável de sair da casa dos pais e constituir a própria moradia?

Comprar ou alugar: qual dos dois é mais viável neste momento da vida? Você está analisando as suas opções para comprar ou alugar pela primeira vez? Então, receba a nossa ajuda neste post e decida como encarar esta nova etapa da sua vida, seja no aluguel ou na compra de um lugar bacana para morar!

Por que alugar um imóvel?

O aluguel é um contrato firmado entre o proprietário da casa ou do apartamento e o inquilino, que passará a habitá-lo pagando, além do aluguel, algumas taxas. Vale a pena alugar um apê?

Essa decisão não é das mais fáceis. O primeiro imóvel para o qual vamos nos mudar, solteiros ou casados, custará um tempo de reflexão.

O aluguel pode ser a primeira opção que vem à mente. A princípio, porque a oferta é grande e pode soar mais prático alugar para quem procura um imóvel com alguma urgência. Em segundo lugar porque, em uma cidade, muitos imóveis estão para alugar e muita gente vive assim, geralmente, por necessidade e por falta de condições de adquirir a casa própria.

Entrada

Também pode ser interessante morar de aluguel porque não é necessário ter dinheiro para dar entrada, como acontece na compra. Talvez por isso muita gente sem reserva financeira opte por este modo, antes de conseguir comprar um imóvel.

No entanto, o valor pago de aluguel pode muito bem ser o mesmo de uma prestação da casa própria. O que nos leva à pergunta: para que gastar um dinheiro que não volta, se é possível investi-lo melhor?

Quais os direitos e os deveres de quem aluga?

Há deveres e direitos para ambas as partes sendo que, ao inquilino, são vedadas várias coisas, especialmente em relação do que se pode fazer no imóvel. A não ser em casos muito conversados: nada de reformas, melhorias ou benfeitorias. Às vezes, até um prego na parede é motivo para negociação.

Além disso, o morador que aluga fica à mercê das necessidades do dono, que pode solicitar o imóvel a qualquer tempo, desde que passada a obrigação do contrato. Por outro lado, se o inquilino não precisa de muita estabilidade pode sair quando quiser, desde que deixe tudo pintado e arrumado, do jeito que encontrou quando chegou.

Por que comprar um imóvel?

Comprar um imóvel dá trabalho e precisa ser uma operação cuidadosa, mas vale a pena para quem sonha com a casa própria e com a autonomia que ela oferece. O primeiro passo é fazer uma boa escolha, de olho nas necessidades que precisam ser atendidas e nas condições existentes.

É claro que o imóvel precisa ser do tamanho das possibilidades financeiras da pessoa, para não se transformar em um problema. Por isso, é bom ter os pés no chão e pensar que, com trabalho e determinação, é possível melhorar.

Uma primeira compra está ao alcance de muita gente. Só exigirá orientação correta e disciplina com o seu dinheiro.

Prestações

Comece fazendo uma boa escolha, adequada às suas condições atuais. Provavelmente, será necessário fazer um aporte inicial, uma entrada proporcional ao valor do imóvel. Para isso, é preciso verificar a possibilidade de uma poupança ou a venda de um bem menos prioritário (carro ou moto). Após esse aporte, virão as prestações, que devem ser honradas até o fim.

No entanto, ao longo de todo o tempo em que isso ocorrer, o imóvel é de propriedade do morador! Não há proprietário com quem negociar e nem risco de ter de sair. O imóvel já tem dono — você — e pode ser, inclusive, melhorado e reformado.

Comprar é investir!

A compra do imóvel pode soar como um esforço inicial maior, mas terá valido a pena quando as prestações chegarem sem que o dinheiro se perca em um imóvel que jamais será de quem mora. Se a ideia for ter mais autonomia, liberdade e estabilidade, a compra será uma decisão acertada!

Além disso, a compra do imóvel é um investimento, isto é, o valor fica acumulado — e até aumenta — à medida que é pago. Se houver vontade ou necessidade de vender o primeiro imóvel para comprar outro ou por qualquer outro motivo, o montante acumulado voltará para o dono, que poderá somar a outros valores guardados ou tomados de empréstimo, se for o caso.

Dessa forma, o upgrade fica sempre garantido. É dinheiro na mão quando houver oportunidade.

Comprar ou alugar: qual é mais vantajoso?

Não é fácil saber o que fazer, mas depois de analisar as condições de morar de aluguel ou comprar um imóvel, talvez já dê para ter noção o que pode ser mais vantajoso. Se a ideia é começar a vida com estabilidade e fazendo um investimento, não há dúvida da melhor escolha: a compra do imóvel.

Pagar aluguel pode ser prático e menos compromissado, mas também não será um investimento interessante. Outras dúvidas podem surgir e é sempre bom ter orientação correta na hora de fazer escolhas, principalmente para o caso de optar por adquirir um imóvel.

Não se esqueça de sempre fazer as negociações e transações, tanto no aluguel quanto na compra, com profissionais especializados. Para adquirir um imóvel, isso é ainda mais fundamental. Toda a documentação importante precisa estar verificada e correta.

A Precon Engenharia nasceu da tradição de 48 anos da Precon e traz em seu DNA a experiência em industrialização. O nosso foco é a incorporação imobiliária. Acesse o nosso site e venha nos conhecer!